Não importa a espécie, ter uma alimentação balanceada é sempre um dos primeiros passos para levar uma vida saudável, livre de doenças e com maior longevidade. Até aí quase todo mundo sabe! E com as aves, o assunto não é diferente. O grande desafio dos tutores, está em descobrir o que exatamente oferecer como alimentos para pássaros a fim de garantir a eles todos os nutrientes necessários, sem excessos.

Isso porque, enquanto para gatos e cachorros é sabido que a ração é a melhor opção, quando o assunto são outros animais de estimação, como os passarinhos, a discussão sobre o tema é mais recente e ainda gera muitas dúvidas.Quer acabar com elas? Venha com a gente!

Mix de sementes para pássaros: por que não alimentar seu pássaro com ele?

Quem cresceu frequentando a casa de alguém que tinha pássaros com certeza deve lembrar da famosa mistura de sementes com alpiste, painço, semente de girassol, aveia, entre outros.

Durante muito tempo, acreditou-se que essa era a melhor opção dentre os alimentos para pássaros, e, ainda hoje, é possível encontrar diversas páginas, fóruns, etc. recomendando seu consumo. Não caia nessa!

Atualmente, sabe-se que as misturas de sementes para pássaros são inadequadas por uma série de motivos. Começando pelo fator nutricional, que não possui proteínas, vitaminas e minerais adequados para cada espécie de ave. Além disso, algumas sementes, como as de girassol, são muito ricas em gordura, o que contribui para a obesidade e outros problemas de saúde.

A situação se agrava ainda mais porque as misturas de sementes permitem que as aves selecionem os alimentos. Dessa forma, elas acabam comendo mais justamente das sementes mais gordurosas e de menor valor nutricional, contribuindo para uma alimentação ainda mais pobre e desequilibrada.

A importância dos alimentos extrusados:
Se as misturas de sementes são inadequadas, o que oferecer no lugar delas? Apesar do nome difícil, a resposta é mais simples do que parece. Estamos falando dos alimentos extrusados, que nada mais são do que aquilo que conhecemos como ração.

Feitos com diversos ingredientes selecionados moídos e esterilizados, esses alimentos têm todos os nutrientes necessários para cada espécie de ave. E o mais legal é que, graças ao processo de extrusão, cada partícula do alimento tem o mesmo valor nutricional, tudo para que a ave não possa selecionar e tenha, assim, uma alimentação equilibrada.

Esse tipo de alimentação para pássaros com a textura e com o tamanho adequado para cada espécie. Isso sem contar o fato de que, diferente do que ocorre com a mistura de sementes, que deixam cascas; com os alimentos extrusados não há desperdício, evitando a sujeira na gaiola e facilitando a sua manutenção.

Qual a melhor ração para pássaros?

Assim como para todos os animais de estimação, o melhor alimento para um pássaro é aquele que vai de encontro às suas necessidades específicas, o que só é possível descobrir com uma ida a um veterinário especializado. Aves debilitadas, por exemplo, podem precisar de um reforço nutricional. Por isso, não deixe de conversar com um especialista.

De maneira geral, são recomendados alimentos extrusados desenvolvidos especialmente para a espécie da sua ave, já que levam em conta suas necessidades nutricionais, além de fatores como tamanho e textura.

O bom é que, hoje em dia, estão disponíveis no mercado rações para as mais variadas espécies, incluindo rações para calopsita, arara, sabiá, trinca-ferro, agarponis, periquito, papagaio, entre outros.

Já falando dos tipos de ração disponíveis, algumas espécies contam, ainda, com opções de ração vegetariana e com mistura de sementes. Esta última desenvolvida justamente para fazer a transição do mix de sementes para os alimentos extrusados. Converse com o veterinário!

Quantidade e frequência
Não é só o tipo de ração para pássaros que deve ser recomendado por um especialista. Também é aconselhável que a quantidade de alimento oferecida também seja estabelecida por ele.

Isso porque, além de variar de uma espécie para a outra, a quantia de comida também pode mudar de uma calopsita para a outra, por exemplo. Afinal, uma ave debilitada ou em fase de reprodução pode precisar de reforços.

Por outro lado, uma ave obesa pode ter sua quantidade de ração reduzida, o que também deve ser feito somente com orientação veterinária a fim de evitar deficiências nutricionais.

Quanto à frequência, os pássaros comem de pouquinho em pouquinho, e não em refeições bem delimitadas como as nossas.

Por isso, o melhor é deixar o comedouro com a quantidade total de ração a ser consumida no dia à disposição dele. Lembrando que a comida deve ficar em local fresco, protegido do sol e da umidade. Além disso, é muito importante que o comedouro seja limpo diariamente.

Complementos nutricionais: descubra se eles são realmente necessários
alimentos para pássaros: quais os melhores complementos

Graças à melhora na qualidade dos alimentos, complementos nutricionais como frutas e verduras já não são mais uma necessidade. Há inclusive rações prontas que já vêm com pedacinhos de frutas!

Mas, isso não quer dizer que os pássaros não gostem desses complementos e que eles não possam ser dados de vez em quando. Nesse sentido, uma dica é usá-los como petiscos durante o adestramento, sempre em quantidades moderadas.

Ah, e nunca ofereça “comida de gente”, como biscoito, bolo, pão e outros para o seu pássaro. Além de pobres em nutrientes, eles podem contribuir para diversas doenças no pet.

Agora que você já sabe qual é a melhor opção de alimentos para pássaros, converse com o veterinário e encontre a unidade pássaros de fibra mais próxima de você. Nela você encontra alimentos extrusados específicos para cada espécie, assim como opções de petiscos, rações farinhadas, papinhas e muito mais!